20/11/2017

Amor para consigo mesmo

Ana Carolina Carvalho

Quando me amei de verdade pude olhar toda a beleza da obra do Criador, principalmente a da alma em um encontro íntimo entre a amada e o amado.
Percebi que o medo escraviza, paralisa e não permite crescer.

O medo bom é aquele que dá frio na barriga, 
mas faz seguir em frente.
 
Já foram muitas batalhas, glórias, humilhações. Muitas certezas que viraram dúvidas. Dúvidas que viraram mágoas. Mágoas que viraram inseguranças. E assim, como tudo virou, a lagarta virou borboleta. Transmutou, mudou. A vida é um processo, mas uma vez que se sai do casulo não dá mais pra voltar. Uma vez que se é empurrado do ninho se tem que voar. 

Fomos todos criados para grandes voos, 
               pois fomos feitos por amor e para a felicidade.

"Não tenhais medo" é uma frase repetida na Bíblia várias vezes. Porque não acreditar na palavra que salva e liberta?

Não é mágica. É processo. Um passo pra frente e na fé já é um bom começo

07/11/2017

Vampirismo - os sugadores de energia

Ana Carolina Carvalho

Esta é uma questão muito interessante, mas do que podemos imaginar.
Todos nós somos seres dotados de energia, independente de religião, crenças, afinidades... Todos emanamos algo e somos responsáveis (seria bom que todos fossem) por esse algo, porém quando deixamos nossa vida escapar (das nossas mãos) queremos ser alimentados pelo outro e nos tornamos vampiros - os sugadores de energia. Absorvemos das pessoas até a última gota.

Já tive dias em que voltei para casa tão mole, com uma sensação de fraqueza (como diz no popular, o tal do, quebranto), mas também já suguei pessoas quando estava sem saber quem eu era (o que é péssimo). Depois que me toquei da merda pedi desculpas, mas a pessoa não saiu mais comigo. Eu também me evitaria.

Devemos lutar para sermos sempre melhores, mas algumas pessoas querem viver se alimentando de outras, assim como o bebê no útero se alimenta da comida da mãe, os sugadores de energia fazem das pessoas uma fonte de nutrição.

Tem sugador de energia que despeja os problemas, abre a boca para reclamar e contar inúmeras desgraças acontecidas na vida e em todos os noticiários e nunca, nada, em tempo algum, está bom.

Tem aquele que não contente em arruinar a própria vida quer saber como está a sua para minar também. "Se algo vai bem é porque daqui a pouco vai ficar ruim", ele diz... Por isso é tão importante manter sigilo dos sonhos.

Não é que a energia ruim pegue, mas é que desgasta e pode gerar um atraso. Quando nos fortalecemos na fé (eu acredito muito nisso) somos mais fortes dentro de nós mesmos e essa energia é dissipada.

Pessoas felizes atraem pessoas felizes, prósperas atraem prósperas, assim como todo o resto; entretanto, pessoas equilibradas e iluminadas costumam atrair também as sugadoras de energia que querem se alimentar para ter um pouco de esperança de vida.

Essas pessoas estão amarguradas, infelizes, cheias de sentimentos ruins, agem como os dementadores ( quem assistiu Harry Potter?) cuja habilidade mais terrível é a capacidade de sugar a felicidade do outro ao seu redor, além de fazê-los relembrar de seus traumas mais profundos e perder a esperança. Depois que a vítima já está bastante enfraquecida vem o golpe final: o beijo do dementador! Ele suga completamente a alma da pessoa, deixando-a vazia de si. 

Qual o segredo para encarar essas pessoas e ficar bem? Ser canal de graça, de luz, de amor. Ser meio e não ancoradouro. Deixar chegar a ela uma luz que alimenta uma energia que saí natural e não se consumir com o ruim. Fácil? Não mesmo. Exige treinamento e esforço constante. Se perceber que ao invés de ser canal você está se poluindo, afaste-se. Para ajudar o outro é preciso estar bem consigo mesmo.

E sobre os sugadores de energia... Coloquemos carga de bateria extra na vida e doemos o que nos transborda.

24/10/2017

Ele ainda não percebeu

Ana Carolina Carvalho

Assim... não tá fácil, mas tá maravilhoso.
Eu olho pra ele e fico logo ruborizada, derrubo as coisas - ele deve achar que eu não tenho coordenação motora, mas eu não tô ligando muito.
Quero passar de fase, sabe? Sair da amizade e poder dar um beijo e segurar a mão dele em um passeio pelo parque, depois ir o conhecendo e ( porque não ) conhecer bem, bem, ao ponto de... (suspiros)
Olha, não é devaneio, eu juro.  Não é unilateral.
Ele me dá carona, pergunta se eu tô bem, pergunta da programação do final de semana, e inventa uns assuntos aleatórios, do nada, quando passamos uns dias sem nos falar.
  
Estamos apaixonados!
Espero que ele perceba logo.


É verdade, ainda está bem no começo, não tenho muitos detalhes para contar, mas o fato é que estou lidando bem com a situação, controlando a ansiedade. Mentira!!! Essa parte é mentira. Ela está sendo controlada por uma coisa chamada muay thai. Saio do treino morta em vida (doido, né?) , mas ajuda.
Bom, se você leu até agora já sabe que esse "ele" é você.
Não espera mais tempo não
:)

20/10/2017

Aos que não desistem do amor, parabéns!

Ana Carolina Carvalho

Ao vê-la com esse sorriso de canto de boca, tímido, sendo assanhada pelo vento e colocando o cabelo por trás da orelha sem reclamar eu já entendo tudo.
Já sei ler os sinais.
Ela está apaixonada!!

Acabou o isolamento, o período da faxina, do voltar-se para si, dores, certo, errado. Acabou o período de procurar culpados ( de quem foi a culpa?).
Tirou a capa da invisibilidade.
Resolveu se arrumar, gostar de si, se amar, perdoar, aceitar.
Foi vista, lembrada, querida. 

Ele passou. Ela nem aí.
Ele voltou, a parou, disse "oi". 
O vento passou na hora, o sorriso tímido denunciou, ela está apaixonada.
A vida nunca foi tão boa.
Não pelo "oi" do rapaz, mas pelo contexto que cerca a vida.
A leveza dela a trouxe de volta.
A energia que emana, atrai. 
Ela atrai paixão, exala amor e muita sensibilidade.

Desistir do amor nunca foi opção. Agora ela entende, precisava se amar, amar a vida e viver.
Simples assim.


07/10/2017

Irprindade

Ana Carolina Carvalho

Irprindade:. irmã(o)-prima(o)-amizade.
Tudo junto e misturado do jeito que tem que ser.
Memórias salvas com versões distintas que resultam sempre em boas risadas.
A diferença de idade que causava horror e um abismo na adolescência já não faz a menor diferença na idade adulta. Se conversa sobre tudo e muitas vezes os papeis se confundem - a mais velha vira mais nova e tudo bem nesse caso, pois nem sempre está tudo bem. As brigas existem, os "carões", os gritos, os "aff. de novo? sério..." , mas sempre desejando o melhor e buscando respeitar quem o outro é, se tornou, quer ser.
O que falar das baladas? Das arrumações na casa uma da outra, das madrugadas em claro, panelas de brigadeiro, programa de cajazeiras, saídas de casal, de vela...
Ter um laço de irprindade é ter certeza de uma vida bem vivida, ter família, sangue do seu sangue pelo mundo e que basta um sinal para correr para o seu lado.
É passar anos sem ver, mas isso não mudar absolutamente nada!
É ter colo, sossego.
É ter passeios, viagens.
É ter vários guarda-roupas.
É ter segurança de que mesmo que o mundo vire as costas existe um mundo particular repleto de amor.
É ter os melhores seguranças nas festas;
É ter que sair de muitas outras para evitar confusões;
É beber tequila e dançar funk até o chão;
É aprender com a coragem e ousadia;
É ter orgulho;
É se decepcionar;
É ir ao estádio e soltar o grito da alma e depois parar no espetinho da esquina, abrir aquela cerveja e fazer uma análise de como o time tá mal e partir pro samba;
É viver bem acompanhado durante toda a vida compartilhando sucessos, insucessos, medos, as brigas com os irmãos. É pedir conselhos e descartar um monte. É ir ao cinema e se afogar no chocolate. É ser silêncio e saber ser barulho. É dizer: EU TE AMO sabendo que a pessoa poderia lhe destruir a qualquer momento, mas que prefere, apensar de todos os conflitos e diferenças dizer: EU TE AMO MAIS.

03/10/2017

Ao meu ex-namorado (namorado anterior)

Ana Carolina Carvalho

É estranho escrever nessa condição para você; sem colocar nenhum apelido carinhoso como vocativo, te rotular de ex-namorado e fingir que eu não te suporto para meio mundo de gente. 

Foi complicado falar do nosso término e ouvir as pessoas dizendo que eu mereço coisa melhor. 

Desisti de comentar e estou te escrevendo para pedir desculpas. 

Nos expus e expus nossa história, principalmente a parte dos seus erros, sem nem lhe consultar. 

O relacionamento foi nosso e eu não tinha esse direito.

Depois que a raiva passou, que a poeira baixou eu pude voltar a enxergar, principalmente a me enxergar. A silenciar, a não querer falar e nem mesmo te odiar. 

É claro que eu não te odeio. Você foi parte da minha história. 

Dividi com você minha vida, minha intimidade, nos encaixamos perfeitamente de todas as formas e em todas as posições. Posso até ver você ficando corado ao ler a frase anterior. 

Você não mudou, mas o amor que sentimos sim. Ele transformou, mas isso não faz de você um ex. Faz de você uma experiência anterior. Isso me faz perceber que eu fui muito feliz com você e que aprendi sobre finanças, pão de alho, futebol e também sobre moda, afinal você sempre precisava de uma consultoria na hora de se arrumar.

Quero que você saiba que vamos nos afastar porque é uma consequência natural da vida, mas você vai poder contar comigo se precisar. 

Antes de ser seu amor eu fui sua amiga e amizade é um amor que nunca morre, portanto você sempre vai ter um lugar vivo no meu coração.

02/10/2017

Se permita um amor tranquilo

Ana Carolina Carvalho

Oi!
Que surpresa!
Enfim te encontrei.
Você tem razão. Fui encontrada.
Verdade. Havia parado de procurar.
(Suspiro profundo)
(Sorriso tímido)
(A mão dele sobe o queixo dela vagarosamente)
Eu fico envergonhada de olhar nos seus olhos.
Você é muito mais do que um dia eu busquei e é exatamente o encaixe perfeito. Não porque tudo fique bem acoplado, mas porque existe uma resiliência nata em nós. 
Temos vontade, queremos estar, ser juntos e isso é maravilhoso. 
Eu sei que é recíproco e que não foi sorte, foi merecimento. 
Nós nos merecemos, nos apoiamos, incentivamos e despertamos o nosso melhor. 
Atingimos a maturidade. 
Estamos juntos na hora certa. 
No nosso tempo. 
Do nosso jeito. 
O amadurecimento nos deu a oportunidade de ter um amor tranquilo.
Ainda bem...



© Podia ser cor de rosa • Ilustração por Juliana Rabelo Desenvolvimento com por